sexta-feira, 27 de julho de 2007

Brasil: Um país de luto



O debate, em torno do acidente aéreo com o Airbus da TAM, no aeroporto de congonhas, em São Paulo, no dia 17 de julho de 2007, e que teve mais de 200 vítimas, gira através da imprensa, em torno da necessidade de encontrar um culpado.
Será que o culpado foi o piloto Comandante Kleyber Lima, de 55 anos e com larga experiência?

Será que foi o defeito no reverso do avião que já estava bloqueado, ou a ausência na pista das ranhuras no asfalto, o famoso “grooving”, que ajudariam na frenagem dos pneus principalmente no caso de pista com chuva? Ou foi o autoritarismo dos manuais seguido pelas companhias aéreas, que defende sempre a continuidade da transação comercial das empresas?

Coloco aqui uma questão que acredito deveria ser pensada de uma maneira mais profunda.

Como resgatar numa sociedade industrial capitalista, o máximo de normas de conduta que sejam pautadas pelo valor ao ser humano, e que ajudem na construção de uma sociedade mais humanitária?

Embora o homem moderno tendo criado maneiras novas e melhores para dominar a natureza, tornou-se enleado em uma teia desses meios e perdeu de vista o fim que lhe dá significado – o próprio homem.

A falta dessas normas moral humanitária produz a desintegração mental e emocional de toda a sociedade.

Nossas atitudes deveriam ser norteadas pelo princípio humanitário, ou seja, o de que nada há de superior, ou mais digno do que a existência humana. O bem-estar do homem deveria ser o único critério do valor ético, pois se penso e defendo a vida do outro, estarei também defendendo a minha vida, resgatando e confirmando também o meu direito à felicidade.

Sendo assim, não se pensaria nunca em ceder a pressão das empresas, liberando uma pista para uso, que não reunia todas as condições de segurança necessária à preservação da vida humana; Sendo assim, não se pensaria nunca em liberar nenhum avião para vôo, que apresentasse defeito em equipamentos que são importantes para o piloto garantir a vida humana.

Após cada desastre, tragédias e mortes as pessoas buscam demonstrar que desejam o resgate do valor humano com cobranças e procurando um culpado.

O culpado sempre será toda a sociedade humana, que não busca defender incessantemente, nos mínimos atos do cotidiano, o respeito ao ser humano e a vida humana.

O respeito à vida do próximo é o respeito à minha vida, e vice-versa.

Precisamos urgente, nos indignar cotidianamente, contra atitudes que não valorizam a vida humana e demonstrar ao próximo e nossos representantes políticos, que acreditamos ainda ser possível construir uma sociedade melhor para todos.

Saiba mais...... "A Invenção da Crise", Marilena Chauí. http://conversa-afiada.ig.com.br/materias/446501-447000/446655/446655_1.html


8 comentários:

Anônimo disse...

Vivemos em uma sociedade capitalista, onde tudi gira em torno do dinheiro, não importa que pessoas inocentes morram em desastres como o acidente do avião. A culpa do acidente provavelmente cairá toda sobre o piloto pois afinal de contas ele morreu e não há como se defender, pois os grandes capitalistas irão se encarregar disso.

Anônimo disse...

O comentário acima foi feito por GISELE, MICHELLE e MISAEL 3000 GETECO

Anônimo disse...

bem..diante do lamentavel desastre uqe aconteceu...se torna muito dificil achar diretamente o culpado, pois em uma empresa tão grande como a tam,nunca o culpado será um só, msmo e seja comprovada erro do piloto, há também erro de varias outras pessoas ke teriam que estar acompanhando a segurança dele, para que le estivesse apto para tal voo, mas enfim não adiantamos mais fecharmos nosso olhos e procurarmos só pelo culpado, teêm é que se concientizassem do qto é imenso o valor de nossas vidas e que algo de tanta importancia e até msmo necessidade hoje em dia que são os voos,sejam levados na brincadeira, sem um pouco de importancia,o certo agora é não deixar mais errar como erraram, e preverem proximos erros para que mais tragédias não venham a acontecer.

Anônimo disse...

o comentário acima foi elaborado por deivid daniel e michel gleidson ambos do colégio geraldo teixeira da costa, da turma 3014.

Anônimo disse...

vivemos hoje num mundo que tudo gira em torno do dinheiro pois,a pessoa inocentes morre em desastres como o acidente de congonhas muitas pessoas morreran
mais é provavelmente a culpa, caira sobre o piloto mais se nós analizar, ver direito, é a culpa foi da empresa pois a pista pequena, estava molhado é o avião era grande do qual velocidade com chão molhado não daria para para o avião...

Felipe Ribeiro Pinto disse...

O caminho para articular esta contradição já existe,e pode ser aplicada mesmo dentro da estrutura capitalista:é o Estado regulando a produção.

Além disto,outro elemento importante é a pressão dos consumidores,já que é em função delesque a empresa planeja suas ações,uma vez que são eles que geram lucro para seus acionistas.

Demais,é preciso pressionar essas companhias participando de seu processo decisório de modo que se possa impedir ações deste tipo.

A co-gestão,neste sentido,deve ser um objetivop a ser buscado.

Anônimo disse...

tudo o que acontece no brasil esta envolvido com assidentes, o brasil é um dos maior pais da américa latina que mais passa por assidentes aerios, este assidente da tam ocorrido no dia 17de julho de 2007 foi um caos total todo o pais ficou de luto pelas mais de 200 mortes desta tragédia agora esplicada por técnicos de aviação.
Em minha opinião o Brasil ficou de luto com certeza pois foi um fato que comoveu todo o pais entre outros paises.

Anônimo disse...

Vivemos hoje num mundo que tudo gira em torno do dinheiro pois, pessoas inocentes morrem em desastres.